Inclusão: Volta Redonda recebe dispositivos de acessibilidade

O ano se inicia e a comunidade acadêmica de Volta Redonda tem motivos para comemorar. Foram adquiridos diversos equipamentos de tecnologia assistiva que estarão em breve disponíveis para atender às demandas dos alunos com deficiência no campus

Dentre as aquisições, estão computadores e tablets com software adaptado, lupas eletrônicas, big ball mouse, bem como outros dispositivos para pessoas cegas e com baixa visão. Já no que diz respeito à acessibilidade espacial, itens como cadeiras de rodas, bebedouros acessíveis, balcões de atendimento acessíveis, placas sinalizadoras em Braille e mapas táteis já foram ou estão em processo de compra.  A aquisição se deu por meio de recursos oriundos de emendas parlamentares, de um projeto Faperj e de um percentual dos recursos de livre ordenação dos Institutos de Ciências Humanas e Sociais (ICHS) e de Ciências Exatas (ICEx) destinado a acessibilidade e inclusão.

Começamos 2022 com uma das nossas grandes prioridades: políticas de inclusão social. Já estão chegando para os estudantes de Volta Redonda os equipamentos do Plano Local de Inclusão e Acessibilidade, construído pela comunidade acadêmica sob a liderança dos diretores Júlio Andrade, Nadja Avila e Carlos Eduardo Fellows, com o apoio da Comissão UFF Acessível. É preciso criar oportunidades reais! Estamos caminhando. Juntos, vamos em frente!”, comemora o reitor Antônio Cláudio Lucas da Nóbrega.

O Plano Local de Inclusão e Acessibilidade (2020-2022) é um documento elaborado pelo Setor de Apoio Educacional que segue a política institucional de inclusão e acessibilidade da UFF instituída em 2019 e foi referendado por toda a comunidade acadêmica, com destaque para a contribuição do Coletivo de Alunos e Alunas com Deficiência (CAAD). Ele apresenta 38 metas estruturadas em cinco eixos, sendo estes: 1) Acessibilidade: Inclusão e permanência; 2) Infraestrutura Acessível; 3) Acessibilidade Pedagógica e Curricular; 4) Acessibilidade Comunicacional e Informacional e, por fim, 6) Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação em Acessibilidade.

Segundo o diretor Julio Cesar Andrade, muitas das metas propostas no plano já foram atingidas até o início de 2022. “O próximo grande passo será iniciar a execução do projeto de sinalização acessível para o campus, garantindo prioridade às rampas, desníveis, escadas e elevadores, além da identificação acessível das salas, laboratórios e banheiros do campus. Outra meta importante que já está em curso trata-se da mediação e incentivo junto à reitoria e demais órgãos competentes da universidade em prol da contratação de profissional de apoio especializado (mediador), de acordo com a demanda existente e em consonância com a legislação pertinente”, conclui.

Para saber mais sobre este informativo

Estes são os dados de contato do setor da universidade que escreveu este informativo:

Tags (palavras-chave): 

Avalie esta página

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
A atualização mais recente deste conteúdo foi em 12/01/2022 - 19:29