Ministrio da Educao
Brasil - Governo eletrnico
UFF

Noticias do MEC

Pesquisa do Cefet de Minas pretende promover uso positivo do telefone celular em sala de aula

Notícias do MEC - sex, 12/01/2017 - 14:42



O uso do celular em sala de aula é tema de uma pesquisa do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Minas Gerais. O trabalho teve início em 2016 no campus de Varginha, e se propõe a desmitificar o uso dos aparelhos telefônicos, mostrando de que forma eles podem ser aliados do professor e criar uma consciência entre os alunos, evitando a dispersão.

Intitulada É pra copiar ou posso tirar foto?, a pesquisa partiu de um clássico exemplo que já rendeu vários debates entre professores e alunos: o fato de tirar foto do assunto escrito no quadro, ao invés de copiá-lo no caderno. “A princípio pesquisamos se os alunos que tiravam fotos retornavam àquelas imagens, isto é, se viam as fotos que eles tiravam do quadro”, explicou o orientador da pesquisa, o professor Lázaro Eduardo da Silva, de Ciências da Computação. “Com esses dados, verificamos alguns comportamentos e o próximo passo será ir até os professores e identificar programas e softwares que seriam interessantes para as disciplinas deles.”

A pesquisa sugere o uso de aplicativos livres ou gratuitos que possam ser baixados por todos os alunos de maneira a acompanhar a explanação do professor, como explica Silva. Ele cita um aplicativo de fotos de satélite para as aulas de geografia. “No momento em que o professor de geografia quiser mostrar uma região ele pede para o aluno entrar em um aplicativo a partir do celular e consegue que todos sigam o raciocínio dele olhando as localizações”, contou.

O professor Lázaro adverte, porém, que o celular deve ser visto com cuidado para que não substitua, por completo, a escrita dentro da sala de aula, tampouco interrompa o processo educacional. “No momento em que o aluno entender que pode usar o telefone, mas com o objetivo específico para o conteúdo que está sendo lecionado, aí acreditamos que vai obter resultados melhores do celular dentro da sala de aula”, explicou. 

Assim como em boa parte das escolas em todo o país, no Cefet-MG o uso do celular por parte dos alunos em sala de aula é proibido, salvo poucos casos em que o aparelho é usado para funções específicas.  A pesquisa já foi apresentada durante a 26ª Mostra Específica de Trabalhos e Aplicações (Meta) 2016 do Cefet-MG e durante a Semana Ciência e Tecnologia (C&T) do campus Varginha. Ela é coorientada pela professora Edilaine Gonçalves Ferreira e mantém um aluno bolsista do segundo ano do curso de informática.

Assessoria de Comunicação Social 

Categorias: Noticias do MEC

Ministro inaugura ampliação de Universidade Rural do Rio Grande do Norte

Notícias do MEC - sex, 12/01/2017 - 00:14

O Ministério da Educação entregou nesta quinta-feira, 30, obras de melhoria e ampliação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), no Rio Grande do Norte. Foram inauguradas a biblioteca central e a residência universitária, ambas situadas no campus Pau dos Ferros, com investimentos de mais de R$ 5 milhões.

“Continuamos expandido e consolidando as universidades federais que foram implantadas ou tiveram novos campi, como este aqui em Pau dos Ferros, onde hoje inauguramos uma biblioteca e uma estrutura de residência para acomodar estudantes. É o nosso compromisso para com a educação pública no Brasil, especialmente a educação superior”, comentou o ministro Mendonça Filho.

Durante a cerimônia de inauguração, Mendonça Filho fez a entrega simbólica da chave da residência universitária a um estudante. O campus da Ufersa em Pau dos Ferros foi inaugurado em 2012 e hoje atende 1.150 estudantes, distribuídos em sete cursos de graduação: arquitetura e urbanismo, ciência e tecnologia, engenharia ambiental e sanitária, engenharia civil, engenharia de computação, engenharia de software e tecnologia da informação.

 Recentemente, os cursos de bacharelado em ciência e tecnologia e de engenharia civil foram avaliados com conceito 4 pelo MEC. O reitor da universidade, professor José de Arimatéia Matos, ressalta que essa conquista é resultado dos investimentos e esforços empregados.


Residência
– Na construção da residência estudantil, que terá capacidade para atender até 160 alunos, foram investidos R$ 3 milhões. A obra havia sido iniciada em 2014. A estrutura é composta de dois prédios (um para a ala masculina e outro para a feminina), 40 dormitórios, banheiros coletivos, refeitórios, áreas de serviço, sala para TV, sala para estudos e sala de informática. A universidade já abriu o processo de seleção para ocupar a residência.

Biblioteca – As obras da biblioteca central também se iniciaram em 2014, mas foram paralisadas mais de uma vez. A construção foi retomada em 2016, quando Mendonça Filho assinou uma ordem de serviço para reinício das atividades. O valor total da obra da biblioteca foi de R$ 2,1 milhões, dos quais R$ 790 mil destinados a aquisição de acervo.

Apesar de ter sido inaugurada agora, a biblioteca central estava em funcionamento desde agosto deste ano. O acervo atual é de 667 títulos e cerca de 8,3 mil exemplares. A unidade recebeu nota máxima na avaliação do MEC para engenharia civil, nos critérios de bibliografia básica e complementar, o que contribuiu igualmente para a boa avaliação do curso.

Com área de 1.350 m², o espaço tem sala de leitura, sala de internet, cabines individuais, multiteca, salas de leitura individual, sala de restauração e banheiros masculino e feminino, todos adaptados para pessoas com deficiência.

Ufersa – A Universidade Federal Rural do Semi-Árido foi criada em 2005, derivada da Escola Superior de Agricultura de Mossoró (Esam), de 1967. Com um total de quatro campi – Mossoró (sede), Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros – a instituição oferta 45 cursos de graduação e atende 9,3 mil alunos presenciais. A universidade também possui 14 cursos de mestrado e três de doutorado, com um total de 723 alunos, sendo 527 de mestrado e 196 de doutorado.

Assessoria de Comunicação Social

 

Categorias: Noticias do MEC

Ministro recebe subcomissão da Câmara para conversa sobre universidades e institutos

Notícias do MEC - qui, 11/30/2017 - 18:58


O ministro da Educação, Mendonça Filho, recebeu na última quarta-feira, 29, em Brasília, representantes da subcomissão especial de Educação da Câmara dos Deputados que trata da situação dos campi fora das sedes das universidades federais e dos institutos federais. Entre os presentes estavam o deputado Caio Narcio (PSDB-MG), presidente, e o deputado Pedro Uczai (PT-SC), relator. Durante o encontro, foram apresentadas demandas sobre o futuro de universidades e institutos federais de educação.

“Assumi o compromisso com a subcomissão de que faríamos esse encontro aqui no MEC para abrir a oportunidade de ouvir as demandas dos parlamentares que compõe a Comissão de Educação da Câmara”, disse o ministro.

Durante o encontro, que contou com a presença de deputados e representantes de universidades e institutos, a subcomissão elogiou a postura do ministro em todas as discussões sobre o assunto e entregou a ele um documento com 18 pontos a serem debatidos, entre eles a consolidação dos campi e o orçamento para 2018.

“A consolidação dos campi é fundamental. Não estamos aqui discutindo expansão, mas consolidá-los no país, e o orçamento precisa da garantia para isso”, explicou o deputado Pedro Uczai, um dos responsáveis pela reunião. “Para o orçamento de 2018 há a preocupação de centralizar recursos do ponto de vista da engenharia orçamentária e de se dar autonomia para que as instituições façam seus gastos”, completou o deputado.

Custeio – Mendonça Filho aproveitou o encontro e falou sobre a liberação de 100% do custeio para os institutos e universidades federais, assim como foi em 2016. “Temos dois anos seguidos de cumprimento de 100% da verba prevista para custeio. Isso ratifica o nosso compromisso de valorização da educação técnica profissional e superior do Brasil”, afirmou o ministro. “Felizmente, aquilo que era apenas uma intenção minha virou realidade”, completou.

Pedro Uczai comemorou a notícia. “Quando o senhor nos informa sobre os 100% de custeio, temos motivo de comemoração por parte dos representantes de universidades e instituições federais, pois isso nos dá um alento para seguirmos firmes na busca de uma melhor qualidade da educação no país”, finalizou o deputado.

Assessoria de Comunicação Social 

Categorias: Noticias do MEC

Aprendizagem e segurança são temas de seminários da UFSC

Notícias do MEC - qui, 11/30/2017 - 17:15

O processo colaborativo de aprendizagem é o tema do seminário Universidade Corporativa e Escolas de Governo (Suceg), que a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promove em 7 e 8 de dezembro, paralelamente ao Seminário Internacional de Rede de Universidades e Academias de Segurança Pública (Ruasp/SC). Ambos os eventos serão realizados no Auditório Garapuvu, do Centro de Eventos e Cultura da UFSC, em Florianópolis. Voltados para gestores do setor público e privado, os dois seminários, gratuitos, têm inscrições abertas até 4 de dezembro, segunda-feira.

Além de palestras e painéis, o Suceg, que tem como convidado internacional o professor Alessandro Margherita, da Universidade de Salento, na Itália, oferecerá oficinas e rodadas de parcerias. Os dois seminários foram idealizados pelo Núcleo de Engenharia da Integração e Governança do Conhecimento (Engin), pelo Programa de Pós-Graduação e Engenharia e Gestão do Conhecimento (EGC) da UFSC, em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina (SSP-SC) e apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado ao MEC, e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesca)

Um dos temas apresentados durante o Suceg é o empreendedorismo. Serão discutidas as nove competências do empreendedor moderno classificadas por pesquisadores da UFSC com base em estudos internacionais: aproveitar oportunidades; capacidade de correr riscos; capacidade de estabelecer relacionamentos e redes de contato; capacidade de elaborar estratégias, planejamento e metas; capacidades administrativas e busca de informações; know-how ou conhecimento; comprometimento, persistência e resiliência; qualidade e eficiência; e independência e autoconfiança.

Clique aqui para fazer sua inscrição.

Assessoria de Comunicação Social

 

Categorias: Noticias do MEC

Prazo para renovar contratos termina nesta quinta-feira, 30

Notícias do MEC - qui, 11/30/2017 - 15:26

Estudantes que ainda não concluíram a renovação do contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) têm nesta quinta, 30, o último dia para fazer o aditamento referente ao segundo semestre de 2017. O Fies tem como agente operador o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão vinculado ao Ministério da Educação.

Esta quinta-feira também é o último dia para a realização de transferência integral de curso ou de instituição de ensino e de solicitação de dilatação do prazo de utilização do financiamento.

Até agora, do montante de 1,28 milhão de contratos previstos para este semestre, 1,087 milhão de estudantes já realizaram o aditamento do segundo semestre de 2017, o que corresponde a aproximadamente 85% do total previsto.

Aditamentos – O pedido de aditamento deve ser feito, inicialmente, pelas faculdades, cabendo aos estudantes validar as informações junto ao Sistema Informatizado do Fies (SisFies).

Nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir do momento em que o estudante faz a validação no sistema. Já no aditamento não simplificado – quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador –, o estudante precisa levar toda a documentação comprobatória ao agente financeiro.

Reveja aqui todas as informações sobre o processo de aditamento.

Assessoria de Comunicação Social, com informações do FNDE 

Categorias: Noticias do MEC

Inep divulga os microdados da edição de 2016 do Enem

Notícias do MEC - qua, 11/29/2017 - 17:19

Os microdados do Enem 2016 já estão disponíveis para consulta no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao MEC. O objetivo da publicação é desenvolver e disseminar avaliações e informações educacionais, já que os microdados permitem acessar informações específicas, gerando análises mais aprofundadas por parte de pesquisadores, jornalistas e gestores públicos, e podem ser acessados por programas estatísticos.

Nos microdados do Enem estão as provas, os gabaritos, as informações sobre os itens (questões), além das notas e do questionário respondido pelos inscritos em 2016. Para facilitar a utilização dos resultados, o arquivo principal, “Microdados _Enem_2016”, contém os questionários, congregando, em um único arquivo, as informações sobre os participantes do Enem. Em uma planilha específica, podem ser vistas as informações referentes aos itens, enquanto o dicionário contém dados sobre as variáveis contidas em cada base.

Os dados são apresentados em formato “.csv” (arquivo que contém valores separados por delimitador com ponto e vírgula) e os inputs (entradas) para a leitura desses arquivos foram elaborados utilizando os softwares SAS e SPSS. As entradas trazem a possibilidade de carregar os rótulos juntamente com os dados, o que facilita o manuseio pelo usuário, ao tornar sua utilização mais intuitiva e imediata. Isso não dispensa a consulta ao dicionário de variáveis e às provas para obter uma compreensão mais completa da organização do banco de dados e da própria estrutura dos instrumentos utilizados.

Se o usuário desejar, poderá não usar as entradas para abrir as bases, pois o formato “.csv” também foi adotado por facilitar a leitura dos arquivos, independentemente do software estatístico utilizado. No dicionário, os dados se encontram em formato “.ods” (Planilha do OpenDocument), para atender à política de dados abertos. Foi criada ainda uma base com informações sobre as provas, chamada “Itens_Prova_2016”. Nela, para cada tipo de prova, foram carregadas as informações de posição do item na prova, habilidade, cor área de conhecimento e gabarito.

Para acessar os microdados, clique aqui.

 Assessoria de Comunicação Social, com dados do Inep

Categorias: Noticias do MEC

MEC libera 100% do orçamento de custeio para universidades e institutos federais

Notícias do MEC - qua, 11/29/2017 - 13:38


O Ministério da Educação anunciou nesta quarta-feira, 29, a liberação de 100% do custeio para universidades, institutos federais de todo o país e instituições vinculadas à pasta. “Pelo segundo ano consecutivo, garantimos 100% do custeio para a rede federal, fato que não acontecia há alguns anos”, declarou o ministro Mendonça Filho. “Reafirmamos nosso compromisso com a educação superior, técnica e tecnológica, assegurando a manutenção adequada do dia a dia, como limpeza, vigilância e outras atividades essenciais, para o bom funcionamento dessas instituições, dando tranquilidade aos professores, servidores e todos os estudantes brasileiros. ”

Do montante de R$ 1,023 bilhão liberados nesta quarta, R$ 497,04 milhões são referentes a recursos financeiros discricionários, quantia que, somada ao que já foi repassado este ano, chega a R$ 7 bilhões. Os repasses da atual liberação somam R$ 343,54 milhões para as universidades e R$ 148,54 milhões para os institutos federais. O restante, R$ 4,96 milhões, foi repassado ao Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), ao Instituto Benjamin Constant (IBC) e à Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), órgãos vinculados ao MEC. Os recursos serão aplicados em manutenção, custeio e pagamento de assistência estudantil, entre outras finalidades.

Os outros R$ 525,6 milhões liberados referem-se ao limite de empenho para custeio das instituições federais de ensino.  Com isso, pelo segundo ano consecutivo, a atual gestão do MEC garante que as universidades e institutos federais tenham 100% do orçamento disponível para as despesas necessárias à manutenção e à regular continuidade da prestação dos serviços.

A maior parte do orçamento de custeio liberado, R$ 366,7 milhões, será repassada às universidades federais, cujo total de recursos chegará a R$ 5,1 bilhões liberados neste ano. Já a rede federal de educação profissional, científica e tecnológica receberá R$ 158,9 milhões, chegando a R$ 2,21 bilhões de orçamento para custeio.

Em março de 2016, o MEC teve corte de R$ 6,4 bilhões no orçamento do ano. Quando assumiu, em maio do ano passado, a atual gestão do MEC recuperou R$ 4,7 bilhões do que havia sido cortado. Com essa recomposição, foi possível dar continuidade aos programas, preservar recursos para custeio e possibilitar a retomada de obras nas instituições federais.

Assessoria de Comunicação Social 

Categorias: Noticias do MEC

Unicamp abre inscrições para curso on-line com professores

Notícias do MEC - ter, 11/28/2017 - 16:53

Os professores e graduandos interessados em fazer o 5º Curso de Formação Continuada, realizado pelo Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), já podem se inscrever no projeto. As atividades fazem parte do cronograma da 9ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), também organizada pela Unicamp. O tema deste ano será “Narrativas da América: discursos e dinâmicas locais”.

O curso será no período de 1º de março a 10 de maio de 2018. No formato on-line, inclui materiais inéditos, textos e vídeos produzidos para enriquecer a discussão e o trabalho dos professores em sala de aula, nos ensinos fundamental e médio. Tem apoio e participação de historiadores de renome e pesquisadores da Unicamp, além de outros docentes convidados.

O projeto está dividido em três módulos. Além das aulas, prevê entrega de tarefas em cada fase e participação em fóruns abertos. A avaliação final é realizada mediante a entrega do Plano de Aula Comentado Intermediário, trabalho feito pelos participantes e que, após analisado e comentado pelos tutores do curso, é devolvido com sugestões para alterações e acréscimos. Os 50 melhores planos de aula escolhidos por uma banca de especialistas estão disponíveis no site da ONHB.

A coordenadora da ONHB, Cristina Meneguello, explica que a proposta é ampliar a capacidade do ensino e aprendizado de história: “Mais do que uma competição, a olimpíada tem como objetivo promover a aprendizagem desta disciplina. Por isso, nós criamos esse curso, para proporcionar uma oportunidade de capacitação e acesso a novos conhecimentos por parte dos professores, ao mesmo tempo valorizando a reflexão e a experiência em sala de aula que eles possuem”.

“História da África”, “História dos índios”, “Ditadura civil-militar” e “Imagens em sala de aula” foram as temáticas dos cursos anteriores. “Desta vez, o curso optou por um tema raro, importante para os estudos de história contemporânea e, ao mesmo tempo, dificilmente abordado em sala de aula”, destaca Cristina Meneguello. “É cada vez mais urgente conhecer a experiência histórica dos países da América Latina.”

ONHB - A Olimpíada Nacional em História do Brasil começou em 2009 e tem sido um sucesso entre alunos e professores de todo o país. Elaborada pelo Departamento de História da Unicamp, a iniciativa firmou-se no cenário educacional como uma proposta inovadora de estudo consistente de história.

Inscrições – Professores orientadores de equipes da 9ª ONHB participam gratuitamente. Também podem se inscrever, mediante pagamento de taxa, professores de história ou de outras áreas e estudantes de graduação, mesmo que não tenham finalizado a formação.

As inscrições são feitas em três momentos. O primeiro prazo, que oferece valor promocional de R$ 130, termina em 7 de dezembro. De 8 de dezembro a 11 de janeiro de 2018, a taxa é de R$ 160. Já para quem se inscrever de 12 de janeiro a 18 de fevereiro de 2018, o valor da taxa é de R$ 190. Interessados podem fazer suas inscrições na página eletrônica da Olimpíada.

Assessoria de Comunicação Social 

Categorias: Noticias do MEC

Ministro Mendonça Filho aciona Polícia Federal contra fake news

Notícias do MEC - ter, 11/28/2017 - 15:28

O ministro da Educação, Mendonça Filho, solicitou à Polícia Federal que investigue a disseminação de notícias falsas na internet sobre uma suposta orientação do Ministério da Educação a prefeitos e governadores para reduzir salários de professores da educação básica pública de todo o país. A notícia propagada por um blog do Piauí é atribuída ao diretor de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica daquele estado, João Correia.

Fake news são um desserviço à população e à democracia”, advertiu Mendonça Filho. “É inaceitável que, para atender interesses outros que não os da sociedade, um site produza uma informação errada para gerar tumulto e insegurança entre os professores do Brasil. ”O ministro também pediu a Advocacia Geral da União (AGU) que ingresse com pedido de resposta ao blog Dever de Classe, onde a falsa notícia foi publicada.

O ministro informou que o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica está garantindo pela Lei n° 11.738, de 16/7/2008. “Em janeiro deste ano, anunciei o aumento de 7,64% no piso salarial, que representou incremento de 1,35% acima da inflação acumulada de 2016, de 6,29%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)”, lembrou Mendonça. “O reajuste anunciado segue os termos do artigo 5º da Lei nº 11.738, que estabelece a atualização anual do piso nacional do magistério, sempre a partir de janeiro. Para este ano, o piso nacional do magistério é de R$ 2.298,80.” O professor que tem carga horária mínima de 40 horas semanais e formação em nível médio –modalidade curso normal – não pode receber menos do que esse valor.

O ministro afirmou, ainda, que os estados e municípios que, por dificuldades financeiras, não possam arcar com o piso, devem contar com a complementação orçamentária da União, como determina a Lei 11.738/2008, no artigo 4º. “Estamos antecipando o repasse de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb) para complementar o piso salarial dos professores, nos estados e municípios”, destacou. “O pagamento está sendo feito mensalmente, desde janeiro.”

O blog Dever de Classe, de onde partiu a informação falsa sobre redução de salários, está registrado como sendo do mesmo autor de outra mentira, veiculada em setembro de 2016, sobre suposta decisão do MEC de acabar com as regalias dos professores para equilibrar os cofres dos estados e municípios. A primeira notícia falsa foi veiculada na página midiapopular.net, que foi obrigada, por decisão da Justiça, a dar direito de resposta ao MEC.  

O ministro reafirmou que adotará as medidas judiciais cabíveis.

Assessoria de Comunicação Social 

Categorias: Noticias do MEC

Violência contra a mulher é tema de Salto para o Futuro

Notícias do MEC - ter, 11/28/2017 - 14:58

Entre 20 de novembro e 10 de dezembro, o mundo inteiro celebra os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, uma campanha mundial apoiada por várias instituições, incluindo a Organização das Nações Unidas (ONU). O programa Salto para o Futuro, exibido pela TV Escola nesta quarta, 29, às 20h, tem foco nesse tema. Apresentada por Bárbara Pereira e Murilo Ribeiro, a atração discute o papel da escola no debate da violência contra as mulheres.

Participam do programa a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman; Vanessa Fonseca, consultora da organização; a coordenadora do Programa de Educação do Geledés Instituto da Mulher Negra, Suelaine Carneiro; e Rita Costa, coordenadora da pós-graduação em Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos da Escola de Saúde Pública da Fiocruz e integrante do Movimento de Mulheres de São Gonçalo (RJ). Para Nadine Gasman a escola é um elo fundamental na questão da cultura da violência de gênero. “As salas de aula são espaços onde temas como direitos humanos e o papel de homens e mulheres na sociedade devem ser permanentemente debatidos”, avalia.

Papel da educação – No Brasil, segundo levantamento do instituto de pesquisas Datafolha realizado a partir dos dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 503 mulheres foram vítimas de violência física, a cada hora, somente no ano de 2016. São mais de 4,4 milhões de mulheres agredidas em apenas um ano. Esse índice, que abrange assédio, estupro, controle e abuso emocional, muitas vezes resulta no feminicídio – o assassinato de uma mulher por parte do atual ou de um ex-companheiro.

Eliminar todas as formas de violência contra mulheres e meninas é um dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) da agenda da ONU para 2030. A organização destaca a educação como uma das fortes estratégias para o enfrentamento da cultura de violência contra a mulher e da construção do chamado Planeta 50-50 – nome que faz referência à igualdade. Lançada pela ONU Mulheres em apoio à Agenda 2030, a ação incentiva a participação das mulheres na tomada de decisões e o investimento em planos de ação nacionais para a igualdade de gênero.

Salto no Futuro também será exibido, em tempo real, pelo portal da TV Escola.

 Assessoria de Comunicação Social, com informações da TV Escola 

Categorias: Noticias do MEC

Prato campeão da região Sudeste de concurso de receitas é de MG

Notícias do MEC - ter, 11/28/2017 - 14:21


Entre tantas delícias preparadas pela merendeira Luciana Aparecida Pinheiro, da cidade de São Sebastião do Paraíso (MG), a escolhida por ela para participar do concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar foi o Arroz Minerim. A escolha foi acertada: o prato foi um dos vencedores da competição, representando a região Sudeste.

“Minha ideia foi criar uma receita colorida e saborosa, aproveitando talos e outros ingredientes que chamassem a atenção dos alunos, despertando neles a vontade de comer. E deu certo”, comemora Luciana. A merendeira conta que participar do concurso foi um momento único em sua vida, e ser uma das ganhadoras foi especial, porque ama o que faz. “A sensação de ganhar é muito boa, não tem como explicar a emoção que senti”.

A competição, promovida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, teve o objetivo de valorizar o papel dos profissionais da merenda na promoção de uma alimentação saudável e adequada nas escolas públicas brasileiras. A premiação das cinco ganhadoras – uma de cada região do país – ocorreu no dia 26 de outubro. Todas as receitas vencedoras foram divulgadas na íntegra no portal do MEC.

Confira a receita do Arroz Minerim:

Tempo de preparo – 2 horas e 40 minutos
Número de porções – 10

Ingredientes:

300g de arroz branco
100g de folha de beterraba
60g de couve manteiga
60g de brócolis
60g de abóbora cabotian
60g de cenoura
200g de peito de frango
100g de tomate vermelho
30ml de óleo de soja
10g de sal
30g de cebola
15g de alho
15g de salsinha
15g de cebolinha
Água

Água

Modo de Preparo:

Em uma panela de pressão, cozinhe o peito de frango com tomate, cebola e alho. Após o cozimento, desfiá-lo e reservar. Refogue com óleo, cebola, alho e sal os talos de brócolis, a casca da abóbora e os talos da couve. Reserve-os.

Em outra panela, refogue os talos de beterraba com óleo, alho, cebola e sal. Reserve-os. Em uma panela maior, refogue o arroz com óleo, cebola, alho e sal e, quando a água estiver quase secando, misture a cenoura ralada. Depois de tudo pronto e cozido, misture em uma única vasilha, salpique a cebolinha e a salsinha por cima e sirva.

Assessoria de Comunicação Social 

Categorias: Noticias do MEC

Provas do exame foram aplicadas para 84% dos estudantes inscritos

Notícias do MEC - seg, 11/27/2017 - 23:13

As provas do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2017 foram aplicadas para 451.517 participantes neste domingo, 26. Esse número equivale a 84% dos 537.388 inscritos. A abstenção, de 16%, é menor que a de 2014, de 17,8%, quando o exame foi aplicado para áreas semelhantes à da edição de 2017. Já a taxa de preenchimento do questionário do estudante foi uma das maiores das últimas edições: 87%. A participação na prova e o preenchimento do questionário do estudante são obrigatórios para obtenção de regularidade junto ao exame, permitindo a colação de grau dos estudantes habilitados.

O Enade 2017 foi aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) sem ocorrências.  Apenas 29 participantes foram eliminados por descumprimento das regras do edital. O exame foi aplicado em 1.497 municípios brasileiros e avaliou 12.815 cursos, de 2.072 instituições de ensino superior.

Os resultados do Enade, aliados às respostas do questionário do estudante, serão insumos para o cálculo dos indicadores de qualidade da educação superior: Conceito Enade, Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), Conceito Preliminar de Curso (CPC) e Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). Esses indicadores aferem a qualidade dos cursos e das instituições do país, sendo utilizados tanto para o desenvolvimento de políticas públicas para a Educação Superior quanto como fonte de consultas pela sociedade.

Gabarito – O Inep publicará os gabaritos e os cadernos de questões em seu portal após 4 de dezembro. O relatório dos estudantes em situação regular junto ao Enade 2017, que permitirá à instituição registrar no histórico escolar do estudante a situação dele junto ao exame, será publicado a partir de 20 de dezembro. O boletim de desempenho individual estará disponível no Sistema Enade em data que será divulgada oportunamente pelo Inep. Os padrões de respostas das questões discursivas serão divulgados a partir de 8 de fevereiro de 2018.

Áreas  – O Enade 2017 será aplicado aos estudantes concluintes dos cursos que conferem diploma de bacharel nas áreas de arquitetura e urbanismo, engenharia ambiental, engenharia civil, engenharia de alimentos, engenharia de computação, engenharia de controle e automação, engenharia de produção, engenharia elétrica, engenharia florestal, engenharia mecânica, engenharia química, engenharia, sistema de informação; bacharel ou licenciatura nas áreas de ciência da computação, ciências biológicas, ciências sociais, filosofia, física, geografia, história, letras-português, matemática, química; licenciatura nas áreas de artes visuais, educação física, letras-português e espanhol, letras-português e inglês, letras-inglês, música, pedagogia; e tecnólogo nas áreas de análise e desenvolvimento de sistemas, gestão da produção industrial, redes de computadores, gestão da tecnologia da informação.

As áreas de 2017 são equivalentes às de 2014. As áreas avaliadas no Enade são definidas pelo Ministério da Educação, anualmente, a partir de propostas da Comissão de Avaliação da Educação Superior (Conaes). A periodicidade máxima de aplicação do Enade em cada área é trienal.

Confira a apresentação do balanço da aplicação.

Assessoria de Comunicação Social

Categorias: Noticias do MEC

Brasília reúne educadores que trabalham com altas habilidades

Notícias do MEC - seg, 11/27/2017 - 23:08

Começou nesta segunda-feira, 27, e continua até sexta-feira, 1º de dezembro, em Brasília, o Encontro Nacional de Formação Continuada para os Núcleos de Atividades de Altas Habilidades e Superdotação (NAHHS). A ação é promovida pela Diretoria de Políticas Públicas de Educação Especial do Ministério da Educação.

O evento acontece no Planalto Bittar Hotel e Eventos, no Setor Hoteleiro Sul, das 8h às 18h.

A programação inclui diversas atividades, como palestras com profissionais experientes sobre o panorama nacional do atendimento em Altas Habilidades (AH), diretrizes para os NAAHS: Cadastro Nacional de Altas Habilidades e perspectivas de enriquecimento curricular; além de oficinas, relatos de experiência e debates.

Segundo a diretora de políticas de educação especial da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, Patrícia Raposo, o propósito do encontro é atualizar os educadores que trabalham com altas habilidades para que sejam multiplicadores em seus municípios. "Identificar os alunos com altas habilidades é um grande desafio, porque muitas vezes eles não são identificados nas escolas. Eles precisam de atendimento adequando na área em que possuem altas habilidades para que avancem no processo de escolarização", explica.

Confira a programação completa do evento

 

Categorias: Noticias do MEC

Distribuição de livros gratuitos pela Fundaj faz sucesso em PE

Notícias do MEC - seg, 11/27/2017 - 21:38

Recife, 27/11/2017 – O domingo, 26, trouxe ao bairro do Recife Antigo muito sol, leitura e manifestações culturais, com a nova edição da campanha Um Livro de Coração, promovida pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), com apoio do Ministério da Educação e da Prefeitura do Recife. Entre doações e arrecadações, aproximadamente 300 livros e 100 DVDs ganharam um novo destino, cumprindo com sucesso a proposta da campanha, de difundir a leitura ao máximo para quem está sempre buscando conhecimento.

O estande funcionou das 9h às 16h na avenida Alfredo Lisboa, pertinho do Marco Zero, e movimentou o dia de quem estava nos arredores. Alguns não conheciam a programação e foram pegos de surpresa, como o professor de filosofia George Rodrigues que, ao descobrir que os livros eram gratuitos, chamou mais dois amigos professores para levar obras para casa. Ele avaliou a ação como “bastante positiva, pois é uma oportunidade de aproximar a Fundaj da sociedade, dar notoriedade à leitura e permitir que o trabalho da instituição se abra para além dos níveis acadêmicos”.

Já Renata Paula trabalha no Recife Antigo como socorrista do Samu todos os domingos, e aproveita cada edição do evento para pegar um exemplar. Desta vez, optou pelo livro Programa Saúde da Família, buscando sempre se aprofundar em sua área. "Onde tem conhecimento, tem tudo", avalia. Também a historiadora e técnica de arquivo da UFPE, Maria Cristina Balbino, escolheu o livro A Cultura do Açúcar justamente por dialogar com sua área de atuação. “A cultura do açúcar é a nossa cultura, é importante ter conhecimento do que somos hoje.”

Durante a distribuição, a atriz a contadora de história Francis de Souza escolhia alguém do público e chegava junto para contar um pouco da história do menino Quinzin, que percebeu os direitos iguais para negros e brancos e depois se tornou o abolicionista Joaquim Nabuco. “Tu sabia que Quinzin foi criado no Engenho Massangana junto com os escravos e não via diferença nenhuma entre ele e outras crianças?”, relatava ela, explicando como Nabuco cresceu com essa concepção, foi estudar fora, voltou, e se tornou a primeira pessoa a defender os direitos do escravo negro.

Além de Francis, as outras atrações que marcaram o evento foram as oficinas de máscaras para a criançada, com o bonequeiro Paulo Germano pela manhã e o ator Emanuel David pela tarde.

Juntando as quatro edições, desde agosto, a campanha Um Livro de Coração já doou mais de dois mil livros e cerca de trezentos DVD's na capital pernambucana.

Assessoria de Comunicação Social

 

Categorias: Noticias do MEC

Ministério da Educação lamenta morte de servidora do IFBA

Notícias do MEC - seg, 11/27/2017 - 20:53

O Ministério da Educação informa, com profundo pesar, o falecimento da servidora Francineide de Sá Nascimento, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA).

Francineide estava entre os passageiros de uma van que se envolveu em um acidente na BR 324, na cidade de São Sebastião do Passé (BA), na tarde do domingo, 26. A van transportava 11 servidores dos campi Euclides da Cunha e Paulo Afonso que iam participar dos Jogos dos Servidores do Instituto, na cidade de Simões Filho, região metropolitana de Salvador.

O motorista da van, João de Pontes Belo, e mais três servidores, Celso Melo Araújo, Linsmar Vinícius de Santana Luz e Ivone Gonsalves dos Santos, permanecem internados. Os demais ocupantes do veículo foram atendidos e liberados.

Assessoria de Comunicação Social

Categorias: Noticias do MEC

Matemática e sociologia estão entre os temas da Hora do Enem

Notícias do MEC - seg, 11/27/2017 - 17:34

O programa Hora do Enem, exibido pela TV Escola de segunda a sexta-feira, segue com a série especial que reúne as melhores entrevistas desta temporada relacionadas ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. Nesta semana, professores relatam suas trajetórias individuais na direção da construção das carreiras, enquanto profissionais de diversas áreas falam sobre temas relevantes para formação em qualquer área. Hora do Enem vai ao ar às 7h, 13h e 18h.

A atração começa nesta segunda-feira, 27, com o foco na matemática para inclusão. Vencedora do prêmio Mulheres na Ciência, Cecília Salgado dá diversas dicas sobre o assunto. O estudante indígena Elias Oliveira lembra sua trajetória da aldeia Marubo, no Acre, até a faculdade de engenharia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Já a professora Ana Maria Peixoto explica como criou um método para ensinar desenho geométrico a deficientes visuais.

O telespectador poderá mergulhar em diferentes períodos da história na terça-feira, 28, ao rever entrevistas com o egiptólogo Pedro von Seehausen. Outras atrações do programa são o museólogo Mario Chagas, criador do Museu da Favela e a premiada escritora Mary del Priore, especialista na história da gente brasileira.

Na quarta-feira, 29, o programa traz um mix entre artes e línguas estrangeiras. Primeiro, há um bate-papo com Guti Fraga, fundador do grupo de teatro Nós do Morro; em seguida, a entrevistada é a tradutora de novelas mexicanas e reality shows Natália Estrella.  Mônika Pecegueiro do Amaral, por sua vez, fala do desafio de traduzir ao vivo eventos como os festivais musicais Rock’ n’ Rio, no Rio de Janeiro, e o Lollapalooza, em São Paulo.

Biologia e química são os temas do especial na próxima quinta-feira, 30.  Misturando prevenção de doenças, investigação de crimes e tecnologia a serviço da saúde, será possível rever a conversa com Carolina Batista, diretora médica da Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, sigla em inglês de Drugs for Neglected Diseases Initiative); Bruno Sabino, perito em química forense; e Thiago Palhares, engenheiro químico especialista em impressão 3D.

Por fim, na sexta-feira, 1º de dezembro, o assunto será a sociologia para entender o Brasil. Nesse episódio, Land Vieira conversa com os sociólogos Ana Paula Carvalho, especialista em planejamento urbano; Carlos Costa Ribeiro, que estuda o jovem e seu lugar na sociedade; e João Carlos Ehlert, responsável por traduzir o que é o pensamento social brasileiro.

Assessoria de Comunicação Social 

Categorias: Noticias do MEC


 

 

Conteúdo sindicalizado